Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Agronegócio: a vocação natural do brasileiro

Todos nós que trabalhamos direta ou indiretamente com agronegócio sabemos da vocação natural do brasileiro para o setor, devido aos imensos recursos e possibilidades de desenvolvimento.

No caso da produção de grãos, especificamente a soja, a expansão ocorrida a partir da década de 1970 pelos brasileiros trouxe junto desenvolvimento econômico e social.

Principalmente para estados do Sul, Centro-Oeste e, mais recentemente, Norte e Nordeste, com o Matopiba, região agrícola composta por áreas produtoras dos estados Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia. 

Agora Roraima, desponta como a nova fronteira agrícola do Brasil, cultivando soja no nordeste do estado, em áreas de Cerrado e em áreas denominadas de Lavrado, portanto, sem qualquer inferência ao bioma da floresta amazônica.

A estimativa é que existam cerca de 1.600 mil ha desse tipo de área aptos à utilização para agricultura familiar e comercial.  

Em mais um DATAGRO pelo Brasil, tive a oportunidade de conhecer a região no final de março deste ano, e pude corroborar uma máxima que sempre gosto de repetir: aonde a soja vai, tem desenvolvimento.

Observa-se nas áreas destinadas à sojicultura – aproximadamente 120 mil hectares – altíssima produtividade, fruto de muita tecnologia e profissionalismo.

Afinal, a soja é de qualidade elevada, com teor de proteína e de óleo mais alto do que o padrão brasileiro e de forma sustentável. 

É uma produção dinâmica, que vai atender à demanda local, no Norte do Brasil e Norte da América do Sul, como a Venezuela e Guianas. Também com possibilidade de atender à demanda do Caribe e América Central.

Uma indústria de soja já está sendo implantada, e deve começar a rodar a partir do mês de agosto, agregando valor e produzindo desenvolvimento, renda e emprego para a região.

Dessa forma, trago mais novidades sobre a produção de soja em Roraima, a nova fronteira agrícola do Brasil.

Então meus amigos, aonde a soja vai, tem desenvolvimento! E aonde a soja vai e tem desenvolvimento, a DATAGRO está presente. Um agroabraço a todos!

Flávio França Jr. – Head de Grãos da DATAGRO

Fale conosco!